Usabilidade

Estudos de Usabilidade

A multiplicidade de dispositivos e plataformas existentes representa hoje um desafio tanto para os consumidores como para as marcas que querem vingar nas mesmas.

Com este propósito em mente, a Netsonda apresenta um conjunto de metodologias e equipamentos com recurso à tecnologia de Eye Tracking, para testar a usabilidade de sites, app, sinalética ou comunicação em geral, seja num dispositivo ou num ponto de venda.

Testes de Usabilidade com Eye Tracking

Esta metodologia de usabilidade baseia-se na utilização de um dispositivo tecnológico que permite seguir em tempo real o movimento ocular do utilizador (sistema não intrusivo), aferindo os processos cognitivos e inconscientes que o levam a realizar uma tarefa de determinada forma.

Em concreto, esta metodologia permite-nos identificar que aspectos específicos do material de estímulo captaram a atenção do participante, para onde olhou em primeiro lugar, em segundo, etc., durante quanto tempo observou cada elemento e quais destes retiveram mais a sua atenção.

Após a análise dos vídeos e das entrevistas qualitativas realizadas aos participantes no final de cada teste, é produzido um relatório de resultados que contêm entre outros o Heat Map (áreas que captaram maior atenção visual), o Gaze Opacity (o Heat Map invertido, ou seja, o que ficou de fora), o Gaze Plot (o percurso visual através dos movimentos oculares entre fixações, que permite avaliar padrões de navegação), o Gaze Replay (percurso visual em modo real efectuado por cada participante), além de um conjunto de outras métricas.

Veja os vídeos abaixo com alguns exemplos destes testes.

Teste de Usabilidade com Eye Tracking em Desktop
Teste de Usabilidade com Eye Tracking em Dispositivos Móveis




Testes de Comunicação com Eye Tracking

Esta abordagem recorre a duas técnicas complementares: o Teste Qualitativo com Eye Tracking e a Exploração Qualitativa.

A primeira técnica baseia-se na utilização de um dispositivo tecnológico que permite seguir em tempo real o movimento ocular do utilizador (sistema não intrusivo), aferindo os processos cognitivos e inconscientes que o levam a visualizar uma peça de comunicação de determinada forma. Com o Eye Tracking podemos aferir de forma rigorosa quais os elementos visuais que geram mais impacto e identificar os eventuais ganchos comunicacionais - recolhemos informação sobre o que foi visto, qual o padrão de visualização e o tempo/atenção despendida em cada elemento. A exploração qualitativa visa aprofundar o impacto da comunicação e recolher as percepções relativas à apelatividade, mensagens descodificadas, target percebido, entre outros aspectos.

À análise de conteúdo da exploração qualitativa, junta-se um conjunto de indicadores que conferem maior rigor à informação recolhida - o relatório de resultados contém as principais conclusões e disponibiliza entre outros outputs, o Heat Map (áreas que captaram maior atenção visual), o Gaze Opacity (o Heat Map invertido, ou seja, o que ficou de fora), o Gaze Plot (o percurso visual através dos movimentos oculares entre fixações, que permite avaliar padrões de navegação), o Gaze Replay (percurso visual em modo real efectuado por cada participante), além de um conjunto de outras métricas.



In-Store com Mobile Eye Tracking

O recurso ao Mobile Eye Tracking permite fazer uma avaliação aprofundada do ponto de venda, fornecendo informação útil para a gestão de categorias e planeamento da estratégia de comunicação em loja.

Com o recurso a uns óculos que capturam o movimento dos olhos, é possível seguir em tempo real o movimento ocular do utilizador e assim aferir o impacto da embalagem, de uma comunicação específica no PDV ou do preço. Para além disso, é recolhida informação sobre a forma como é visualizado o linear, identificando-se as áreas de maior visualização e potencialmente as mais interessantes para colocação do produto.